Cabeceira/PI,  24 de setembro de 2020
 

28 de dezembro de 2017 Informações da Postagem: Por Apolo Araújo Imprimir Postagem

Menino de seis anos morre após ter pescoço cortado por linha de pipa com cerol no PI

A vítima foi socorrida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no Hospital do Satélite.

Uma criança de seis anos morreu na noite de ontem (27) no Hospital do Satélite com indícios de estrangulamento por linha de pipa com cerol, mistura de vidro com cola. O caso ocorreu por volta de 17h30, na Vila Santa Bárbara, zona Leste de Teresina

A informação do Conselho Tutelar da Zona Leste é que o menino estava brincando de bicicleta quando teve o pescoço cortado com fio de uma pipa. Moradores, que socorreram o garoto, relataram que ele ficou imobilizado ao cair no chão.

A vítima foi socorrida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no Hospital do Satélite.

“O que foi nos informado é que a criança estava brincando próximo a sua casa e teve o pescoço cortado por linha de cerol. Uma enfermeira nos relatou que o pescoço do menino estava com cortes e o avô da criança nos atestou que encontrou o neto todo ensanguentado e que viu várias crianças soltando pipas naquela região”, contou o conselheiro Bento Alves.

O conselheiro tutelar, Djan Moreira, acrescenta que ainda há dúvidas sobre quem empinava a pipa.

“Não sabemos se era um adolescente ou uma criança”, reitera o conselheiro.

O corpo do menino foi levado ao IML para fazer exames e descobrir as causas da morte. Na noite de ontem circulou informação de que a criança teria sido morta por arma branca. No entanto, ninguém confirmou essa informação.

A Fundação Municipal de Saúde informou que a criança deu entrada no hospital levado por um parente, mas ele já estava morto. O médico de plantão confirmou a morte. A direção do hospital comunicou à polícia e acionou o IML. “Somente o IML com uma perícia médica pode dar laudo e dizer a causa da morte”, diz a FMS.

O pai e o avô da vítima foram registrar Boletim de Ocorrência na Central de Flagrantes.

FONTE: Cidadeverde / Edição: Visão Piauí


Comentários

icone Facebook
%d blogueiros gostam disto: