Cabeceira/PI,  27 de setembro de 2020
 

21 de fevereiro de 2018 Informações da Postagem: Por Apolo Araújo Imprimir Postagem

Carro-forte é seguido por suspeitos na PI-113 e é escoltado pela Força Tática de Campo Maior

Um carro-forte da empresa de transportes de valores Prossegur foi seguido por suspeitos na tarde de ontem, segunda-feira, na PI-113, entre Barras e Cabeceiras do Piauí. Os suspeitos seguiam em um veículo modelo Nissan Frontier, com placa de Teresina.

Segundo Sargento Luís Carlos, comandante do Grupamento da Polícia Miliar (GPM), o carro-forte seguia de Barras para Teresina e, já próximo a Cabeceiras, os vigilantes observaram que motorista da Frontier em atitude suspeita, sempre atrás do carro-forte ou ultrapassava, mas diminuía a velocidade e deixava ser ultrapassado.

“Os vigilantes param em um posto de combustível de Cabeceiras e pediram ajuda. O nosso soldado Rafael estava com a nossa viatura nas proximidades da prefeitura e os suspeitos param lá e disseram ao policial que um caminhão estava atravessado na rodovia, no sentido de Barras. Acreditamos que eles tentavam desviar a atenção da polícia” disse o comandante.

Sabendo do pedido de socorro dos vigilantes, o policial foi de encontro e o carro-forte foi levado para o pátio do GPM, quando foi pedido ajuda policial.

Luis Carlos disse que assim que foi informado, acionou os comodantes o 15º Batalhão de Campo Maior, Major Etevaldo Alves, e o Capitão Batista, da Companhia de Barras. Os dois mandaram reforça policial com as duas equipes das Forças Táticas. “A Força Tática de Campo Maior escoltou o carro-forte até José de Freitas e de lá o comandante do 16º Batalhão, Major Valter Pinto, com seus policiais, escoltou até Teresina” disse Luís Carlos.

A polícia acredita que a Frontier seguia o carro-forte e outros bandidos estariam esperando em um local mais afastado das cidades. Ou entre Cabeceiras e José de Freitas; ou entre José de Freitas e Teresina. O carro-forte ficou cerca de uma hora no GPM.

O EmFoco fez busca pela da Frontier  – não vamos divulgar a placa a pedido da polícia – no Sinesp e não consta como carro roubado.

Fonte: Campomaioremfoco


Comentários

icone Facebook
%d blogueiros gostam disto: