Cabeceira/PI,  30 de setembro de 2020
 

26 de junho de 2018 Informações da Postagem: Por Apolo Araújo Imprimir Postagem

Em coletiva, Ciro Nogueira confirma que partido desiste de indicar vice de Wellington Dias

O senador Ciro Nogueira, presidente nacional do Progressistas, confirmou em coletiva na manhã desta terça-feira (26) que o partido abre mão de disputar a vaga de vice na chapa de reeleição do governador Wellington Dias (PT).

A coletiva acontece na residência do senador, no bairro Santa Isabel, zona Leste de Teresina. Ele reuniu a imprensa e anunciou mudanças na estratégia do partido para a eleição de outubro. Após conversa com o governador Wellington Dias (PT), o Progressistas renuncia a indicação do vice na chapa de reeleição do petista. A vice-governadora Margarete Coelho foi anunciada pré-candidata a deputada federal.

“Estivemos com o governador no domingo ele disse que cada partido tera uma vaga na chapa. Isso exclui a Margarete. Então anunciou que o PP sai da disputa de vice. Margarete da candidata a deputada federal”

Ciro explicou que apesar do partido desistir da vaga de vice, o Progressistas se mantém na base aliada do governador Wellington Dias (PT). Segundo o senador, a aliança se deve a um projeto político e não a cargos.

Durante o pronunciamento, Ciro admitiu que o partido fica frustrado com a decisão. Diante disso, Ciro diz que o partido mantém o projeto político de eleger o governador de 2022.

Segundo ele, agora o partido vai com força total para a disputa de 2022. “O que muda é que vamos com mais vontade para 2022. Isso até para compensar essa frustração que aconteceu com a não indicação da Margarete. O Progressistas esta unido. 90% do partido queria adiantar esse projeto de 2022 para 2018. Vamos cumprir nossa matéria e o que prometemos desde 2014. Mostra que somos coerente. Nosso projeto de 2022 mostra que está cada vez mais vivo”, disse.

Apoio a Themístocles

Com o caminho aberto para os aliados, o senador já comunicou que apoia a indicação do deputado estadual Themístocles Filho para a vice de Wellington Dias.

“Não tem como apoiar o governador sem o vice. Vamos apoiar o nome que for escolhido pelo governador. Seja o deputado Themístocles Filho ou outro nome”, declarou.

O senador garantiu ainda que a decisão na afeta o apoio ao governador Wellington Dias. “O PP tem palavra. É um partido de palavra. Continuamos na base do governador. Fazemos parte de um projeto político. Não nos agarramos á disputa por cargos. Continuamos na base de apoio”, disse Ciro.

A decisão causa um problema futuro para o Progressistas. Como o partido vai ter candidato em 2022 já se coloca como adversário do MDB, que pode indicar o vice para reeleição. Isso se de fato o governador Wellington Dias  for reeleito e renunciar em 2022 para disputar o Senado Federal.
Neste caso, Themístocles assumiria o governo e poderia disputar a reeleição. Progressistas e emedebista estaria juntos em 2018 já sabendo que poderão estar em palanques opostos em 2022.

Atualizada às 9h30

Fotos: Wilson Filho

O presidente nacional do Progressistas, senador Ciro Nogueira, deve anunciar nas próximas horas a estratégia do partido para a eleição de outubro. Nesta terça-feira (26), ele está reunido à portas fechadas com os deputados do partido.

A vice-governadora Margarete Coelho e a primeira-dama de Teresina, Lucy Soares, que é pré-candidata a deputada estadual, também estão presentes.

A reunião ocorre na casa do senador, mesmo local onde a coletiva será realiza. Vários prefeitos progressistas aguardam o início da coletiva com a imprensa.

A expectativa é que Ciro anuncie que o partido desistiu de disputar a vaga de vice. O destino de Margarete Coelho será disputar uma vaga de deputada federal. Ela deve fazer dobradinha com Lucy Soares.

Na noite desta segunda-feira, Ciro esteve reunido com o prefeito Firmino Filho. A “dobradinha” teria sido fechada neste encontro.

Aguarde mais informações

Flash Lídia Brito
lidiabrito@cidadeverde.com


Comentários

icone Facebook
%d blogueiros gostam disto: