Cabeceira/PI,  21 de setembro de 2020
 

11 de setembro de 2018 Informações da Postagem: Por Apolo Araújo Imprimir Postagem

Sem médicos em cidade do Piauí, pessoas morrem sem atendimento

Uma mulher perdeu a mãe na última sexta-feira (07/09) em consequência da falta de atendimento médico na cidade Alvorada do Gurgueia. Ao chegar no posto de saúde, a família se deparou apenas com o vigia, sem técnicos de enfermagem nem enfermeiros para atender a senhora.

Em um vídeo publicado nas redes sociais a mulher, identificada como Francisca Maria, relata os momentos de dor que passou antes da sua mãe morrer.

A senhora estava se reclamando de falta de ar, e acabou passando mal durante a noite e a família foi até o pronto socorro da cidade para solicitar uma ambulância, mas chegando no local, o vigia relatou que o veículo estava no local, porém não tinha motorista disponível.

A família buscou ajuda por meio de ligações até encontrar um motorista que pudesse socorrer a senhora, ao encontrar o condutor, a senhora foi levada ao pronto-socorro, chegando lá prédio às 1h e encontraram o local totalmente vazio, sem nenhum profissional da área da saúde que pudesse atender a senhora.

Por conta disso, o motorista e o vigia entraram no pronto socorro atrás de um balão de oxigênio e a mangueira para socorrer a senhora.

Após cerca de 20 minutos procurando os equipamentos, a senhora havia aparentemente desmaiado, ao tentar acordar a mulher, eles perceberam que ela já estava sem vida. Segundo a filha, sua mãe morreu às 1h45.

“Veja população que ela não desmaiou, na hora que ela chegou a desmaiar ela já tinha morrido, simplesmente população, a falta de socorro, cadê o dinheiro que vem pra saúde de Alvorada do Gurgueia, que não tem um enfermeiro, um técnico de enfermagem concursado para socorrer uma pessoa, não chegou lá nem uma pessoa para medir a pressão da minha mãe”, relata Maria.

Já é o segundo caso no município de Alvorada do Gurgueia, onde uma pessoa morre por conta da falta de atendimento.

Confira o relato completo: 

“Eu também já perdi o meu irmão, por falta de um socorro aqui em Alvorada, durante o dia até que tem médico, tem enfermeira, agora o prefeito achou por bem a partir das 18h, ele cortou simplesmente todos os plantões por que não quer pagar a enfermeira, por que não pode ficar o posto sem uma enfermeira formada, com um assistente técnico de enfermagem, nós estamos vivendo hoje em Alvorada esse absurdo”, relatou Francisco Monteiro Ferreira que também perdeu o irmão por conta da falta de atendimento.

Segundo Francisco, o prefeito cortou os plantões desde o carnaval, deixando assim o pronto socorro totalmente inativo após às 18h e aos fins de semana.

O município de Alvorada do Gurgueia já tem 26 anos de emancipação política.

Fonte: 180 Graus


Comentários

icone Facebook
%d blogueiros gostam disto: