Cabeceira/PI,  1 de dezembro de 2020
 

15 de outubro de 2018 Informações da Postagem: Por Apolo Araújo Imprimir Postagem

Wellington Dias reúne aliados para agradecer o apoio no 1º turno e pedir apoio para Haddad no 2º

Prefeito Dr. José Joaquim e Governador reeleito Wellington Dias no Gran Hotel Harrey

Em entrevista, Wellington Dias falou que vai lutar para reverter o quadro de Fernando Haddad, que segue com uma margem distante de Bolsonaro.

O governador Wellington Dias (PT) reuniu as principais lideranças políticas que estiveram ao seu lado durante a campanha do primeiro turno das eleições 2018 para juntar esforços e buscar apoio para o petista Fernando Haddad, que disputa o cargo de presidente com Jair Bolsonaro (PSL). O pleito está marcado para o próximo dia 28 de outubro.

Em entrevista coletiva no Gran Hotel Harrey, Wellington Dias falou que vai lutar para reverter o quadro de Fernando Haddad, que segue com uma margem distante de Bolsonaro, que está em primeiro lugar nas pesquisas de intenções de votos. “Nós temos também uma tendência nesses últimos dias de queda [de Jair Bolsonaro], e crescimento do Haddad. O que temos é que entrar em campo, é um desafio que não é pequeno, nós temos que entrar em campo, se Deus quiser, daqui do pro dia 28 reverter e vencer”, ressaltou o governador.

Questionado sobre a adesão das lideranças ao chamamento pró-Haddad, Wellington Dias foi categórico ao dizer que, apesar de alguns nomes não estarem presentes na reunião, houve uma sinalização de manutenção do voto ao presidenciável e que a tarefa é trazer aqueles que votaram em Bolsonaro no primeiro turno.

“Nós temos várias pessoas que não puderam comparecer e votaram, nós temos pessoas que votaram em outros candidatos, temos situações de pessoas que votaram no Bolsonaro e podem agora serem convencidos a alterar o voto, e acho que esse é o trabalho dos líderes em cada município e estou confiante nisso”, pontuou Wellington Dias.

O presidente da Assembleia Legislativa do Piauí, deputado Themístocles Filho (MDB) falou que o presidente do partido no estado, Marcelo Castro, deve reunir seus líderes e externar sua posição, independentemente da decisão que a executiva nacional tenha tomado. “O que eu acho é que o MDB, partido A, partido B, partido C devem se reunir, no caso do MDB, senadores, deputados, prefeitos, vereadores, para tomar uma decisão em conjunto e dizer as diretrizes que se deve trabalhar em uma campanha. O presidente do partido é o Marcelo Castro, quem deve convocar essa reunião na minha opinião são senadores, deputados, prefeitos, vereadores do partido”, explicou.

Fonte: GP1


Comentários

icone Facebook
%d blogueiros gostam disto: