Cabeceira/PI,  16 de junho de 2019
 

16 de maio de 2019 Informações da Postagem: Por Apolo Araújo Imprimir Postagem

Prefeito de Cabeceiras se manifesta sobre as obras de reforma do estádio municipal

A obra é financiada com recursos oriundos do Governo do Estado do Piauí via Fundespi.

No ano de 2017 tinha início a obra de reforma do estádio municipal ‘Ozirão’, localizado às margens da PI-114, no bairro Escuridão, na cidade de Cabeceiras do Piauí. A obra, orçada em R$ 300.376,80 (trezentos mil, trezentos e setenta e seis reais e oitenta centavos) é financiada com recursos oriundos do Governo do Estado do Piauí via Fundação dos Esportes do Piauí (FUNDESPI).

Informações divulgadas na época davam conta de que a reforma previa a reforma dos vestiários, banheiros, arquibancadas, gramado, alambrados, irrigação e iluminação, e ainda a construção de pontos comerciais. No entanto, o que chama a atenção é a placa que existia no local da obra, que rezava, em letras garrafais, dentre outras informações, o prazo de conclusão da reforma: 90 dias. No local não existe mais a placa sobre a natureza da obra, valores e construtora responsável, porém foi recuperada uma imagem de arquivo.

No Portal da Transparência do Governo do Estado, que pode ser acessado por qualquer cidadão comum, que tem o direito de saber no que e de que forma os recursos públicos são aplicados, é possível acompanhar o andamento da execução da obra.

No local é possível constatar que, dentre as melhorias anunciadas, foram concluídas a construção de pontos comerciais e alteração da fachada, dentre outras modificações.

O cenário observado no estádio é de total abandono. O que era para ser o gramado cedeu lugar ao matagal. Vestiários e banheiros se encontram totalmente deteriorados pela ação do tempo.

O estádio municipal foi construído e inaugurado no ano de 2008 na gestão do ex-prefeito José Ozires, que conseguiu do Governo do Estado e esteve em funcionamento na administração do ex-prefeito José Belim até o ano de 2012.

O QUE DIZ A PREFEITURA.

O prefeito do município de Cabeceiras do Piauí, José Joaquim, se posicionou a respeito do atraso na conclusão da reforma do estádio de futebol. O gestor explicou que a obra não é totalmente da prefeitura, e sim realizada através de convênio com o Governo do Estado, via Fundespi. Disse ainda que o estádio foi construído pelo ex-prefeito José Ozires no ano de 2008 em um terreno privado que não foi pago e ao assumir a prefeitura em 2013 encontrou o estádio interditado. “A proprietária do terreno (dona Gema) acionou a justica e solicitou a interdição do estádio alegando que o terreno onde ele estava construído não havia sido pago”, pontuou.

O prefeito informou ainda que em 2014 negociou a compra do terreno, mas a proprietária queria o valor de R$ 200 mil, porém, após um acordo, chegaram a um consenso sobre o valor de R$ 80 mil, divididos em parcelas de R$ 10 mil, abatendo-se R$ 35 mil de IPTU que a proprietária devia à prefeitura. O gestor disse que o promotor de justiça passou quase 2 anos até emitir um parecer sobre o valor justo do terreno.

José Joaquim acrescentou que após formalizado o acordo, conseguiu junto ao Governo do Estado, via Fundespi, um projeto de reforma com iluminação, gramado e 8 pontos comerciais no valor de R$ 300 mil com contrapartida da prefeitura de 3% do valor ainda em 2014. O gestor informou que o governo liberou a primeira parcela do convênio há 3 anos, cujo recurso foi utilizado e já houve a prestação de contas. “O restante dos recursos (a 2ª e 3ª parcelas) está sendo pleiteado junto ao Governo do Estado há 2 anos, que alegando dificuldades financeiras, não tem liberado o dinheiro, causando a paralisação da obra, concluiu.

Fonte: R10


Comentários

icone Facebook
%d blogueiros gostam disto: