Cabeceira/PI,  13 de dezembro de 2019
 

25 de novembro de 2019 Informações da Postagem: Por Apolo Araújo Imprimir Postagem

Campeão duas vezes em 23 horas, Flamengo comemora a Libertadores e o Brasileirão 2019

Torcida do Flamengo em Lima e nas ruas do Rio: campeão da Libertadores e Brasileiro

Nos dias que antecederam o jogo decisivo da Copa Libertadores, muitos torcedores de times diversos que não o Flamengo estavam ativos nas redes sociais e até no mundo real. A famosa “secação” fundamental para o futebol, o alimento básico da rivalidade.

Pois é, mas dessa vez era diferente. Nota-se claramente um esforço concentrado e reações exageradas, de ódio até. O que estaria por trás de tanta bronca? O receio, o medo de ver um rival, em alguns casos o time que o cidadão mais detesta, em patamar muito superior.

O Flamengo perdeu tempo em seu futebol nos últimos anos, quando já era capaz de investir no time, com a péssima gestão do futebol. A mudança de presidente não impediu um erro primário: contratar Abel Braga. Mas houve tempo para a correção, feita de maneira cirúrgica.

Jorge Jesus chegou ao Rio de Janeiro, com ele novos ótimos jogadores. E o Flamengo disparou. Campeão da Libertadores de forma épica e campeão brasileiro 23 horas depois. Quando alguém poderia imaginar isso?

Para que o pesadelo de quem anda exalando ódio não se torne realidade, outros clubes terão que agir (bem e) rapidamente. Ou torcer para que os rubro-negros tenham uma recaída e voltem a fazer tudo errado, como era rotina até um ano atrás.

Fonte: UOL


Comentários

icone Facebook
%d blogueiros gostam disto: