Cabeceira/PI,  13 de dezembro de 2019
 

27 de novembro de 2019 Informações da Postagem: Por Apolo Araújo Imprimir Postagem

Prefeito denuncia favorecimento político em mutirões de cirurgias

O gestor de Cabeceiras do Piauí, José Joaquim Carvalho, algumas pessoas estão furando a fila de regulação.

A audiência pública foi propostas pelos deputados Gustavo Neiva e Teresa Britto

O prefeito de Cabeceiras do Piauí, José Joaquim Carvalho, denunciou, durante audiência pública na Assembleia Legislativa, nesta quarta-feira (27), um suposto favorecimento político durante os mutirões de cirurgias eletivas realizadas no Estado. Proposta pelos deputados estaduais Teresa Britto (PV) e Gustavo Neiva (PSB), a audiência discutiu a questão dos mutirões e a fila de espera para a realização de cirurgias eletivas no Piauí.

De acordo com o prefeito José Joaquim, algumas pessoas estão ‘furando a fila’ de regulação de cirurgias e passando à frente de outros pacientes. “Têm pessoas furando a fila e operando na frente de pacientes que aguardam suas cirurgias há meses ou até anos. Isso atende interesses políticos locais e até regionais e acaba prejudicado a população.  As normas do SUS não estão sendo seguidas, mas sim manobradas para atender outros interesses”, diz.

Presidente da Comissão de Saúde, a deputada Teresa Britto destaca que os mutirões de cirurgia têm alto custo para o Estado e tem ajudado a amenizar o problema, mas ainda está muito aquém de atender à demanda.”As filas de espera são enormes em regiões como, por exemplo, as de Barras, São João do Piauí e São Raimundo Nonato. Vamos propor à Sesapi a instalação se equipes cirúrgicas permanentes nessas grandes regiões para sairmos desse mecanismo de mutirões e passar a ter um atendimento constante”, frisa.

Como encaminhamentos da audiência pública estão o envio, por parte da Secretaria de Estado da Saúde, da relação de pacientes já operados, assim como os pendentes e os regulados para os mutirões de cirurgias eletivas; lista sistematizada de mutirões previstos para o restante de 2019 e início de 2020; abertura de sindicância para apurar supostas denúncias de favorecimento político na realização das cirurgias; e a solicitação para ampliação dos centros cirúrgicos dos municípios de Bom Jesus, Picos e São Raimundo Nonato, para que também possam atender a alta complexidade.

Fonte: Ascom e Parlamento Piauí


Comentários

icone Facebook
%d blogueiros gostam disto: