Cabeceira/PI,  1 de dezembro de 2020
 

16 de novembro de 2020 Informações da Postagem: Por Apolo Araújo Imprimir Postagem

Com melhor início desde 1981 nas Eliminatórias, Brasil tem sequência de pedreiras pela frente

Próximos três rivais são os mais bem colocados em ranking da Fifa: Uruguai, Colômbia e Argentina.

As vitórias nas três primeiras rodadas das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022, diante de Bolívia, Peru e Venezuela, garantiram não só a liderança da competição para a Seleção masculina de futebol, como também um recorde. É o melhor início do Brasil na competição nos últimos 39 anos.

Desde 1981, nas Eliminatórias para a Copa de 1982, o Brasil não conseguia vencer os três primeiros compromissos.

Daquela vez o torneio era disputado em grupos. O Brasil caiu na chave com Venezuela e Bolívia e ganhou os duelos de ida e volta.

Confira abaixo o desempenho da Seleção desde então nas três primeiras rodadas:

  • Eliminatórias da Copa de 1986: duas vitórias (Bolívia e Paraguai) e um empate (Paraguai)
  • Eliminatórias da Copa de 1990: duas vitórias (Venezuela) e um empate (Chile)
  • Eliminatórias da Copa de 1994: um empate (Equador), uma derrota (Bolívia) e uma vitória (Venezuela)
  • Eliminatórias da Copa de 2002: um empate (Colômbia) e duas vitórias (Equador e Peru)
  • Eliminatórias da Copa de 2006: duas vitórias (Colômbia e Equador) e um empate (Peru)
  • Eliminatórias da Copa de 2010: dois empates (Colômbia e Peru) e uma vitória (Equador)
  • Eliminatórias da Copa de 2018: uma derrota (Chile) e uma vitórias (Venezuela) e um empate (Argentina)
Jogadores da Seleção festejam gol sobre a Venezuela — Foto: Lucas Figueiredo / CBF

Jogadores da Seleção festejam gol sobre a Venezuela — Foto: Lucas Figueiredo / CBF

Embalada, agora a Seleção tem uma sequência de pedreiras pela frente. O Brasil enfrentará nas próximas rodadas as três seleções sul-americanas que, atrás dele (3º), são as mais bem colocadas no ranking da Fifa: Uruguai (7º), Colômbia (10ª) e Argentina (8ª).

A partida contra o Uruguai acontece nesta terça-feira, no Estádio Centenário de Montevidéu, às 20h (de Brasília). Já os outros dois confrontos estão agendados apenas para o fim de março do ano que vem, na Colômbia e na Arena Pernambuco.

Se por um lado a rivalidade envolvida nestes jogos e a qualidade dos adversários indicam confrontos difíceis, por outro o Brasil deve encontrar mais espaço para atacar:

– O Uruguai joga em casa e vai querer propor um pouco mais o jogo, isso vai favorecer o nosso time, que gosta de jogar. Quando se tem mais espaço fica um pouco mais fácil – analisou o zagueiro Thiago Silva.

Embora admita que a Seleção teve dificuldades na partida da última sexta-feira, Tite faz uma avaliação positiva deste início de Eliminatórias:

– Nós fizemos dois muito bons jogos, e hoje (sexta-feira) um jogo difícil, contra um adversário (Venezuela) que jogou por uma bola, uma bola parada, porque tem um pivô de muita qualidade, dois jogadores de lado de muita velocidade, a opção com o Otero, pelo lado, de finalização de longa distância. Mas pegamos dois jogos em casa, vencemos com consistência a Bolívia, justamente por o adversário não se expor e ter uma solidez defensiva. Pegamos um jogo fora de casa contra o Peru e pontuamos – opinou o treinador.

Tite está invicto no comando da Seleção em Eliminatórias. Em 15 jogos, foram 13 vitórias e dois empates, com 40 gols marcados e cinco sofridos.

Fonte: GE


Comentários

icone Facebook
%d blogueiros gostam disto: